Rock in rio e marketing: muito além da música

Rock in rio e marketing: muito além da música

O Rock in Rio não é mais apenas um festival de música, mas de entretenimento. Além dos shows, brinquedos, games, lojas e restaurantes são mais algumas atrações encontradas. Grandes marcas procuram o festival e lá disputam (in)diretamente a atração do público presente. Os resultados? Surpreendentes. Rock in Rio e marketing nunca estiveram tão ligados como na última edição.

O Rock in Rio, idealizado pelo empresário Roberto Medina, teve sua primeira edição durante 10 dias de janeiro de 1985, no Rio de Janeiro, trazendo grandes nomes do rock mundial como Queen, Iron Maiden e AC/DC. Depois de mais duas edições em terras cariocas, em 1991 e 2001, o festival foi para terras internacionais.
Depois de um intervalo de 10 anos, em 2011, o Rock in Rio volta a sua terra natal. O retorno teve um sucesso tão grande que, desde então, o festival acontece a cada 2 anos e é muito esperado pelos brasileiros.
Vale mencionar também o sucesso internacional do Rock in Rio. Desde 2004 o festival acontece na Europa, mais especificamente em Lisboa e Madrid e, em 2012, fez sua primeira edição em Las Vegas.

O festival, ao longo dos anos, deixou de ser um evento apenas de música e virou uma grande marca. Hoje, a marca Rock in Rio possui 700 produtos licenciados: além de produtos de vestuário, produtos alimentícios e colchão são alguns que estão na lista.

 

ROCK IN RIO 2017

Pode-se dizer que o Rock in Rio 2017 foi a edição que realmente mostrou que não se trata mais de um festival de música, mas sim de entretenimento.
Esta edição deixou a Cidade do Rock das edições de 2011 e 2015 e aconteceu no Parque Olímpico do Rio de Janeiro. Com um espaço bem maior, o festival teve novidades como o Digital Stage, com participação de youtubers e o Game XP, espaço voltado para os amantes de games.
Apesar dessas novidades, o que mais chamou atenção do público e da mídia geral foram as ativações de marketing feitas por grandes marcas patrocinadoras do festival.

 

ROCK IN RIO E MARKETING

Rock in Rio e marketing é uma parceria de sucesso. O festival sempre contou com ações de marketing criativas e de grandes marcas. Mas nenhuma edição superou a de 2017.

Além das novidades já ditas acima, o Rock in Rio contou com os já tradicionais brinquedos patrocinados que completam a experiência de entretenimento ao público. A montanha-russa pertencia a Ipiranga, a roda-gigante ao Itaú(patrocinador Master do festival), a tirolesa a Heineken, e o Megadrop a Doritos. Todos os brinquedos tiveram lotação máxima, com vagas esgotadas logo nas primeiras horas de abertura do festival.
Mas o que mais chamou atenção foram as ativações que algumas dessas marcas fizeram no festival. O Itaú, por exemplo, foi além da roda-gigante: investiu também em um fone gigante – um elemento para as selfies do público-, balanços e gangorras, além de um espaço próprio com palco e que fez muito sucesso quando Pabllo Vittar apareceu, de surpresa, no primeiro dia de festival.

Outra marca que fez sucesso em sua ativação foi a Coca-Cola. Em seu espaço, chamado de Espaço Coca-Cola Fã e Música, uma banda já profissional permanecia enquanto, a cada rodada, 50 pessoas do público subiam ao palco para cantar alguma música de sucesso. Foi tanto que sucesso que, além das pessoas do palco, o público que estava de fora ficava em volta do espaço e cantava junto.

Já a Heineken, além da tradicional tirolesa, promoveu a Rock & Recycle. A ação tinha como intuito promover a reciclagem de seus copos de plástico. A cada 10 copos de chopp reciclados, era possível trocar por um copo colecionável e exclusivo da marca.

Além dessas, outras marcas também tiveram ativações no Rock in Rio: Leader, Oi (patrocinadora da Game XP), Sky, Tinder (um sucesso!), Multishow, Gol, entre outras.

É importante lembrar e frisar também que a relação entre Rock in Rio e marketing não evolui apenas por seus patrocinadores. Como uma boa marca, o Rock in Rio tem suas próprias ativações, promovendo o seu tipo único de festival e se mantendo sempre em destaque pela sua entrega de experiências acima de tudo.
O Rock in Rio promove casamentos durante o festival. O festival dá todo o aparato para os noivos e para a comemoração. Em 2017 foram 1.300 casais inscritos e apenas 7 selecionados, um por dia. Outra estratégia da marca do festival é investir em conhecimento. A Rock in Rio Academy, que acontece desde 2015, um programa de aprendizagem e experimentação sobre o festival, voltado a executivos e empresas.

 

 

O sucesso do Rock in Rio não é por acaso. Roberto Medina e sua equipe viram além e saíram da esfera de festival de música para festival de entretenimento. Além dos artistas renomados que ali tocam, o público pode se divertir com brinquedos, experiências e diversão durante os dias de festival. É um evento aguardado não só pelo público, mas também pelas marcas. É a junção bem feita de Rock in Rio e marketing que faz o festival ser do jeito que é: transformador e inovador.


Gostou deste artigo? Inscreva-se na nossa newsletter para receber mais notícias!

 

Artigos Relacionados