O que são NFTs? Entenda como funcionam os tokens não fungíveis

O que são NFTs? Entenda como funcionam os tokens não fungíveis

Você já ouviu falar em tokens não fungíveis? Essa nova tendência está revolucionando o mercado e principalmente o marketing de influência. 

Muitos influenciadores já estão utilizando essa tecnologia para aumentar os seus lucros e criar uma relação mais forte com os seus seguidores. Neste artigo vamos te explicar como essa tecnologia funciona e o que vem por aí.

O que são tokens não fungíveis?

NFT é um certificado digital, estabelecido via blockchain, que confere originalidade e exclusividade a bens digitais. Também chamado pelo seu nome em inglês, non-fungible token, ou pela sua sigla, NFT, os tokens não fungíveis são ativos exclusivos digitais, e estão se destacando pelos valores milionários usados para adquirir tais ativos na Internet.

Ainda não entendeu? Veja este exemplo: enquanto um item fungível como dinheiro pode ser trocado por outro de mesmo valor, Um item infungíveis como obras de arte, objetos raros, exemplares únicos, etc; representam algo específico e individual, e não pode ser substituído.

Os tokens não fungíveis são usados para criar escassez digital verificável, assim como propriedade digital e a possibilidade de interoperabilidade de ativos através de diversas plataformas. Os Desta forma, os NFTs são usados em vários aplicativos que requerem itens digitais exclusivos, como arte criptográfica, cripto-colecionáveis e jogos criptografados. 

Vale ressaltar que isso não quer dizer que a obra de arte em si, por exemplo, é um NFT, o que será é a sua versão tokenizada.

No início de 2021 uma obra original de Banksy foi queimada e sua versão digital foi vendida por meio dos tokens não fungíveis pelo valor de R$ 382 mil.

Como os tokens não fungíveis funcionam?

Não é possível falar de tokens não fungíveis sem mencionar o blockchain, a tecnologia utilizada para viabilizar as operações.

Também utilizado para a mineração de criptomoedas, esse sistema é capaz de computar milhares de transações por meio de diferentes máquinas espalhadas, onde cada usuário é responsável por distribuir o registro, evitando fraudes e descentralizando o controle.

Os tokens não fungíveis podem ser transferidos entre os aplicativos com uma certa facilidade, desde que o proprietário autorize. Normalmente, as pessoas compram e fazem o seu armazenamento na Trust Wallet.

Os itens podem ser encontrados em mercados abertos que fazem a conexão entre os compradores e vendedores e, assim como as criptomoedas, podem sofrer grandes alterações de preço baseadas no interesse que o público tem neles.

Como podem ser utilizados?

Os tokens não fungíveis podem ser utilizados para vender qualquer item exclusivo, seja uma representação do físico ou digital.

Há quem venda obras de arte, mas também pode ser um canal de venda de:

  • músicas,
  • códigos,
  • jogos,
  • GIFs,
  • conteúdos exclusivos de artistas,
  • desenhos,
  • fotos.

Os NFT, dessa forma, estão revolucionando o marketing de influência por permitir que os fãs e os seguidores comprem um produto com origem direta do seu influenciador.

Ele permite que os criadores tenham mais autonomia para a monetização de suas criações e os fãs conseguem acesso a um conteúdo exclusivo que pode ter grande valorização.

Conheça alguns projetos que utilizaram tokens não fungíveis

Os tokens não fungíveis estão começando a se expandir agora, mas já é possível encontrar exemplos que mostram como eles serão utilizados no marketing de influência.

A artista Grimes, por exemplo, vendeu obras e faturou US$ 6 milhões.

Já o famoso YouTuber Logan Paul vendeu uma arte sua em estilo de anime e deixou disponível para apenas 3 mil pessoas, lucrando mais de US$ 5 milhões dessa forma.

E também há exemplos musicais. 

A banda Kings of Leon lançou nesse ano o primeiro álbum por tokens não fungíveis. Os  seus fãs podem comprar um pacote com músicas especiais, garantir acesso aos próximos shows ou ter acesso a artes audiovisuais exclusivas. Sua venda superou o esperado e já alcançou R$ 10 milhões.

Agora que você já sabe mais sobre os tokens não fungíveis, que tal continuar a leitura e saber mais sobre a transformação digital em 2021?