Reimaginando o marketing após a pandemia

Reimaginando o marketing após a pandemia

Pensar no marketing após a pandemia é uma tarefa que os especialistas e gestores de empresas estão começando a fazer.

Com países voltando à rotina, aderindo à abertura de estabelecimentos e a população começando a transitar pelas ruas novamente, é importante pensar no que fazer quando tudo estiver normalizado.

Alguns dados podem trazer insights valiosos, já que o e-commerce, por exemplo, cresceu 48% em 2020, em comparação a 2019, com muitas lojas físicas iniciando sua jornada pela internet, fazendo uso de ferramentas tecnológicas que vieram para ficar.

No artigo de hoje iremos destacar 5 tendências para o marketing após a pandemia. Confira.

Marketing após a pandemia: o que esperar?

Estudando o comportamento do consumidor em um período instável como este, em plena pandemia, McKinsey trouxe insights interessantes sobre diferentes setores, compreenda.

Shopping: migração digital

Só na América Latina, durante o período de isolamento social imposto pela Covid-19, 13 milhões de pessoas compraram na internet pela primeira vez.

Para o marketing após a pandemia, isso significa inovar na forma de se manter próximo dos clientes, e trazer melhorias para as plataformas de compra online, para tornar a experiência dentro dos e-commerces ainda melhor.

Essa grande migração de consumidores que estavam acostumados a adquirir produtos em lojas físicas para as lojas virtuais traz uma grande quantidade de dados, que podem ser essenciais para conhecer essas pessoas e traçar novas estratégias digitais.

E-serviços: novas plataformas de serviços

Antes mesmo da pandemia, a adoção de telemedicina e outros tipos de e-serviços já estava virando uma tendência. Com o isolamento social eles se tornaram necessários e urgentes.

A grande procura por serviços digitais, como transações em bancos, consultas e avaliações físicas, trouxe insights interessantes.

As plataformas que oferecem esses serviços podem criar parcerias entre si, adotando novos ambientes, maiores e mais completos, nos quais o cliente pode usufruir de benefícios de mais de uma empresa de uma só vez.

Casa: adequando os serviços para a nova central de comandos

Mais do que nunca, as moradias viraram verdadeiras centrais de comandos, já que em um mesmo ambiente as pessoas trabalham, comem, descansam e se divertem, dentre outras dezenas de atividades.

Assim, as empresas podem aproveitar essa oportunidade para trazer soluções para esse ambiente, como assistentes virtuais e outras ferramentas que permitem a solução de problemas sem necessidade de deslocamento, como o WhatsApp Business.

Comunidade: campanhas segmentadas

Mais do que nunca, os clientes estão preferindo pequenos comerciantes locais, perto de suas casas e em seus bairros.

Aproveitando essa tendência, as empresas podem montar campanhas digitais segmentadas e específicas, principalmente seguindo a geolocalização.

Além de aparecer para pessoas com potencial de compra, os investimentos são mais assertivos e mais específicos, trazendo resultados interessantes.

Propósito: valores da empresa

Os hábitos de compra já estavam mudando rapidamente antes mesmo do surto de Covid-19 e agora não seria diferente.

Mais do que simples consumidores, as pessoas não querem apenas comprar um produto que encontram na prateleira.

Com a internet e as redes sociais, como o Instagram, os clientes procuram recomendações, críticas, propósito das marcas e, claro, posicionamentos diante de acontecimentos da atualidade.

Por isso, mais do que vender, as empresas precisam mostrar suas opiniões e pontos de vista, principalmente sobre questões sociais.

Agora que você já conhece dos insights para o marketing após a pandemia, que tal continuar informado com nossas novidades e updates? 

Siga-nos no Instagram, lá postamos novidades e insights sobre marketing digital e empreendedorismo!